Créer une annonce!
Entrez espace personnel liste de biens

Date: 20/9/2019
Date: Tous les jours
Accueil: Gratuit

Rechercher Actualités

Rechercher

05 juillet 2019

Habitação de luxo alastra da Foz para o Centro

porto

Actualmente os eixos à volta dos Aliados e a Foz apresentam os preços mais altos e que acolhem mais projectos internacionais. O Valor médio por m2 de habitação na cidade do Porto é hoje de 3.617 euros e apenas 16% dos compradores no mercado do Porto são estrangeiros – estas algumas das conclusões do estudo sobre o mercado residencial na cidade do Porto elaborado pela promotora Avenue, em colaboração com a Predibisa e o apoio da Câmara Municipal do Porto (CMP).

O trabalho de campo fez o levantamento exaustivo da oferta dos últimos três anos, “com cerca de 2900 fracções analisadas em cinco zonas diferentes”, o que revela um retrato realista sobre o estado do mercado imobiliário residencial nesta cidade.

Refere o estudo, que o valor médio por m2 no concelho do Porto é de 3.617€, e que o maior volume de oferta reside na tipologia T1: cerca de 35% das habitações têm esta tipologia. A análise feita determina também que o mercado residencial da cidade capta apenas 16% de compradores internacionais. Ou seja, a maior parte dos compradores são nacionais.

Aliados é zona «prime»

Relativamente à caracterização das diferentes regiões da Invicta, o Centro é a zona que concentra mais oferta de empreendimentos residenciais (47%). O coração do Centro, circundante à Avenida dos Aliados, apresenta o valor médio mais elevado, com 4.977€/m2, seguido da zona Ocidental com um preço médio de 4,790€/m2, e da Riverside, que regista 4.203€/m2. O Centro concentra 85% de todo o investimento estrangeiro no Porto.

Aniceto Viegas, director geral da Avenue, interpreta estes dados como a confirmação de uma mudança: “Estamos a assistir ao alargamento do centro de gravidade do segmento alto da Foz para o Centro e para a Riverside. Estas zonas mais caras ganharam novo dinamismo porque se reinventaram. O Innovation District é a zona emergente de destaque que poderá dar uma resposta adequada à procura futura. É também uma das zonas prioritárias de desenvolvimento da Câmara Municipal do Porto.”

Já João Nuno Magalhães, director-geral da Predibisa, sublinha que “a grande amostragem do estudo permite ter uma visão mais abrangente de todo o sector habitacional nesta região, identificando vários aspectos relevantes do mercado do Porto, actualmente um destino muito apetecível e ponto de atracção para portugueses e estrangeiros. A realização deste tipo de estudo é fundamental, quer para quem compra quer para quem vende, neste segmento, sendo que permite concluir que o mercado residencial do Porto ainda tem muita capacidade de crescimento, porque até agora foram os compradores nacionais quem mais se destacaram. Novas linhas áreas impulsionarão este crescimento.”

Commentaire

Soubmettre

Os comentários são sempre sujeitos a apreciação prévia. Ficam excluídos da sua colocação online os comentários considerados ofensivos, insultuosos, difamatórios, inflamados, discriminatórios, e desadequados ao texto alvo de comentário.