Venda ou alugue a sua casa!
Área Pessoal Lista de imóveis Social

Pesquisar Notícias

Pesquisar

02 maio 2018

Preço das casas sobe mais de 30% em freguesias de Lisboa e Porto. Santo António e Foz do Douro são as mais caras Rafaela Burd Re

imobiliario

Comprar  casa está cada vez caro por todo o país, mas a escalada dos preços é particularmente acentuada nas maiores cidades. Em Lisboa e no Porto, há freguesias onde o valor mediano das vendas de casas aumentou mais de 30% em apenas um ano. Na freguesia de Santo António, a mais cara da capital, os preços chegaram mesmo a disparar 50% no ano passado.


Os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE), que dá conta de que o valor mediano das vendas dos alojamentos em Portugal fixou-se em 932 euros por metro quadrado no quarto trimestre do ano passado, o que representa um aumento de 7,6% em relação ao último trimestre de 2016.

O aumento foi generalizado em todo o país, tendo mesmo chegado aos municípios mais baratos, mas os preços continuam a ser muito díspares entre as várias regiões. Do município mais barato do país (Pampilhosa da Serra, onde as casas se venderam a um preço mediano de 130 euros por metro quadrado) ao mais caro (Lisboa, com um preço mediano de 2.438 euros por metro quadrado), vão mais 2.300 euros por metro quadrado de diferença. Já no município do Porto, o valor mediano do metro quadrado foi de 1.307 euros.

Mesmo dentro destes dois municípios, há grandes diferenças de preços. Santo António (onde fica a zona do Marquês de Pombal e a Avenida da Liberdade) continua a ser a freguesia mais cara de Lisboa, e é também aquela onde os preços mais crescem. No final do ano passado, o metro quadrado custava uma mediana de 3.827 euros, o que representa um aumento de 54,3% em relação ao último trimestre de 2016 e de 11,7% face ao terceiro trimestre do ano passado. Este é também um valor muito superior ao que é registado na freguesia mais barata de Lisboa: em Marvila, o preço das casas caiu 13,7% no espaço de um ano, para 1.483 euros por metro quadrado.

Há ainda outras duas freguesias da capital onde os preços dispararam 30% de 2016 para 2017: Misericórdia (zona do Cais do Sodré e do Chiado), onde as casas foram vendidas a 3.520 euros por metro quadrado, e São Vicente (que abrange a zona da Graça), onde as vendas totalizaram uma mediana de 2.667 euros por metro quadrado.

Também no Porto os preços estão a aumentar a ritmo acelerado. A zona mais cara é a União das Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde, onde comprar casa custa 1.955 euros por metro quadrado, mais 20% do que em 2016. É também mais do dobro dos preços registados em Campanhã, a freguesia mais barata, onde o metro quadrado custava, no final do ano passado, uma mediana de 822 euros.

Mas é na União das Freguesias da Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória que os preços mais subiram num ano: registou-se um aumento de 35,7%, para 1.5112 euros por metro quadrado.

Fonte: Eco.pt

Comentário

Submeter

Os comentários são sempre sujeitos a apreciação prévia. Ficam excluídos da sua colocação online os comentários considerados ofensivos, insultuosos, difamatórios, inflamados, discriminatórios, e desadequados ao texto alvo de comentário.