Venda ou alugue a sua casa!
Área Pessoal Lista de imóveis Social

Pesquisar Notícias

Pesquisar

08 maio 2018

Crédito à habitação acelera. Banca deu mais de dois mil milhões de euros no primeiro trimestre

credito habitacao

A concessão de crédito à habitação continua a acelerar. Nos primeiros três meses do ano, os bancos disponibilizaram dois mil milhões de euros em empréstimos para a compra de casa. É um novo máximo de 2010.


Dados divulgados pelo Banco de Portugal, nesta terça-feira, mostram que a nova concessão de empréstimos para a compra de casa ascendeu a 866 milhões de euros, em março. Trata-se do valor mensal mais elevado desde julho de 2010, ocasião em que foram disponibilizados 975 milhões de euros em crédito à habitação.

Este montante eleva ainda para 2.186 milhões de euros, o total de empréstimos concedidos com esse fim no primeiro trimestre deste ano. Em termos homólogos, seria necessário recuar até ao primeiro trimestre de 2010 para assistir a um valor mais elevado: 2.476 milhões de euros. Face ao mesmo período do ano passado, o total do crédito à habitação concedido no primeiro trimestre deste ano corresponde a um aumento de 21%.

É dada assim continuidade à aceleração que se tem vindo a registar ao longo dos últimos anos nos níveis de concessão de empréstimos para a compra de casa. Evolução que acontece no seguimento da melhoria das perspetivas económicas do país e das famílias, bem como da maior disponibilidade das instituições financeiras para disponibilizar financiamento. Algo que é percetível pelo alívio dos spreads cobrados e pelas campanhas publicitárias dos bancos que se têm focado nesse segmento.

Tudo para que a aceleração da concessão de empréstimos para a aquisição de casa continue. O último inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito do Banco de Portugal aponta para isso mesmo. A maioria dos bancos antecipa que neste segundo trimestre do ano, a procura de crédito para a compra de casa e consumo continue a aumentar, mas sobretudo neste último segmento.

Consumo também sobe, mas menos
Nas restantes finalidades de crédito a particulares, o balanço do primeiro trimestre deste ano também confirma uma subida da concessão, mas apenas nos empréstimos ao consumo. E também em menor dimensão.

No primeiro trimestre, os bancos disponibilizaram 1.123 milhões de euros em crédito ao consumo. Trata-se do montante mais elevado desde o período homólogo de 2006, mas face ao primeiro trimestre do ano passado, a subida foi de 11%. Nos primeiros três meses de 2017, os bancos concederam 1.008 milhões em crédito ao consumo.

Em contraciclo, os empréstimos com outros fins registaram uma diminuição face ao período homólogo. Foram concedidos 457 milhões de euros com esse fim, menos 6% quando comparado com os primeiros três meses do ano passado.

Em termos globais, os bancos disponibilizaram 3.766 milhões de euros em crédito aos particulares até março. Corresponde à fasquia mais elevada desde os primeiros três meses de 2010. Face ao mesmo período do ano passado, o aumento é de 14%.

Já no que respeita às empresas, a concessão continua a não “descolar”. Nos primeiros três meses do ano, as empresas foram buscar 2.592 milhões de euros aos bancos. Ou seja, quase em linha com o registado no mesmo período do ano passado: 2.592 milhões de euros.

Fonte: Eco.pt

Comentário

Submeter

Os comentários são sempre sujeitos a apreciação prévia. Ficam excluídos da sua colocação online os comentários considerados ofensivos, insultuosos, difamatórios, inflamados, discriminatórios, e desadequados ao texto alvo de comentário.