Criar Anúncio!
Entrar na Área Pessoal Lista de imóveis

Data: 21/8/2019
Frequência: Diária
Edições: Gratuitas

Pesquisar Notícias

Pesquisar

12 junho 2008

Empresas nacionais apostam em novos mercados

ProcurandoNovosMercados

À procura de novas oportunidades de negócio e de investimento, várias são as empresas que apostam na entrada em novos mercados, e também na diversificação do seu "core business".

No final de Maio, altura em que assinalou 50 anos de actividade, a CASAIS – Engenharia e Construção SA, assumiu como objectivo prosseguir com a estratégia de «entrar em novos negócios e em novos mercados internacionais».

A CASAIS é um Grupo com interesses nas áreas da Engenharia, Imobiliária, Turismo, Comércio e Serviços, Indústria, Energia, Ambiente e Investimentos e Participações, «que regista um volume de negócios na ordem dos 210 milhões euros e perspectiva para 2009 e 2010 a retoma do crescimento na área da construção em termos nacionais», lê-se em nota informativa.

«O mercado internacional continua a ser um mercado com bastantes oportunidades, que nos exige flexibilidade e agilidade. é necessário estar em constante procura dos mercados que se apresentem em ciclos ascendentes», explica José da Silva Fernandes, presidente da administração do Grupo.

No que respeita a Portugal, «contamos participar nos grandes investimentos que se desenham» para o país. Nessa medida, «estamos a alinhar estratégias com outras empresas, no sentido de integrar consórcios capazes de responder aos desafios. A nível internacional, estamos atentos aos ciclos de mercado e será objectivo da CASAIS apostar naqueles que, por um lado, apresentem um mercado de construção crescente e que estejam dispostos a praticar uma bitola de valores que permita premiar a capacidade que podemos instalar. A nossa aposta a nível internacional passa pela aposta na área de negócio que é o nosso "core business" (a construção), associado em alguns mercados particulares com a promoção imobiliária», adianta o CEO da CASAIS, António Carlos Rodrigues, neto do fundador, Mestre Casais.

Por outro lado, a internacionalização, aposta iniciada na Alemanha em 1994, é «um pilar da estratégia de crescimento orgânico, sustentado em alianças e parcerias locais, sendo que a actual carteira de obras representa mais de 25% do volume de negócios da CASAIS».

No que respeita ao Grupo, «dos 210 milhões euros facturados em 2007, cerca de 25% vem do exterior e tudo aponta para que, este ano, metade da facturação conseguida venha de fora – atingindo os 100 milhões euros».

Espanha, Gibraltar, Bélgica, Turquia, Cazaquistão, Rússia são os países onde a CASAIS se encontra, uns já com "provas dadas", outros ainda em fase de prospecção de novos negócios.

Consultan reforça na Europa

Chegar a novos mercados faz também parte da estratégia da Consultan, empresa do sector imobiliário com origem no Brasil, e presente no mercado nacional desde 1989.

Guilherme Grossman, director de Planeamento e Marketing da Consultan, explicou que, apesar de acreditar muito nos mercados português e brasileiro, a estratégia assume agora maior expressão, seguindo para países como Inglaterra, Escandinávia, Rússia, Irlanda ou Itália.

«É uma oportunidade que estamos a criar com parceiros muito fortes no Brasil, que têm necessidade de colocar os seus produtos a nível europeu». «Portugal é um mercado pequeno para a oferta» de que dispõem, sustentou.

A nível internacional «são mercados que estão atentos ao Brasil». «É nesse sentido que estamos a aproveitar para divulgar os nossos produtos nesses mercados, e também em Portugal».

Comentário

Submeter

Os comentários são sempre sujeitos a apreciação prévia. Ficam excluídos da sua colocação online os comentários considerados ofensivos, insultuosos, difamatórios, inflamados, discriminatórios, e desadequados ao texto alvo de comentário.