Criar Anúncio!
Entrar na Área Pessoal Lista de imóveis

Data: 23/8/2019
Frequência: Diária
Edições: Gratuitas

Pesquisar Notícias

Pesquisar

09 agosto 2019

REVIVE abre concurso para concessão do Forte da Ínsua (Caminha)

Revive

Os investidores interessados na concessão do Forte da Ínsua, em Caminha, podem apresentar propostas até 6 de Novembro de acordo com o concurso público hoje lançado ao abrigo programa Revive, informou a secretaria de Estado do Turismo.

Em comunicado, a secretaria de Estado do turismo adianta que o Forte da Ínsua, no distrito de Viana do Castelo, com uma área de construção de 1.361 m2, "será concessionado durante 50 anos, para exploração para fins turísticos" e a renda base anual mínima exigida de pagamento ao Estado é de 10 euros (!), o que traduz a consciência por parte das autoridades que o investimento necessita o maior apoio dado a margem de risco que ele envolve.

"O Forte da Ínsua é uma imóvel único, que testemunhou vários séculos da história de Portugal. Dar-lhe novamente vida através do Revive é uma forma de voltar a ter um uso que lhe permitirá sem dúvida ser mais um atractivo ímpar para o posicionamento internacional de Portugal", declara a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, citada no comunicado.



O forte remonta ao longínquo ano de 1392...

O Forte da Ínsua "é uma fortificação marítima abaluartada, com planta estrelada irregular, cuja construção inicial remonta a 1392, por ordem do rei D. João I. Possui no seu interior um convento, de origem franciscana, erigido na mesma altura, tendo sido ampliado e restaurado nos séculos seguintes".

"O Forte assumiu a forma actual, com cinco baluartes e revelim, durante a remodelação que ocorreu entre 1649 e 1652, que coincidiu com o período da Guerra da Restauração. Desde 1834, ano de extinção das ordens religiosas, que o Forte da Ínsua foi apenas ocupado pelo Exército, tendo o seu último governador sido nomeado em 1909", especifica a nota.

Localizado num ilhéu, a Ínsua de Santo Isidro, na foz do Rio Minho, junto à fronteira com Espanha, a acessibilidade ao Forte faz-se através de barco.

"No seu interior conta com um poço de água doce, algo raro - só existem outros dois poços de água doce no mar em todo o mundo", acrescenta a nota.

O Forte da Ínsua "é um dos 33 imóveis inscritos no Revive, um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais".

O programa visa "valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país", sendo que 12 destes imóveis estão localizados em territórios do interior".

Em Julho, o Governo lançou a segunda edição do Revive, com 15 novos imóveis, sete dos quais no interior.

O concurso público para a concessão do Forte da Ínsua "é o décimo oitavo lançado no âmbito do Revive". Além deste, "actualmente estão abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, e do Castelo de Vila Nova de Cerveira, no Alto Minho.

Comentário

Submeter

Os comentários são sempre sujeitos a apreciação prévia. Ficam excluídos da sua colocação online os comentários considerados ofensivos, insultuosos, difamatórios, inflamados, discriminatórios, e desadequados ao texto alvo de comentário.